Loja 1: Av. Fabio Zahran, 7279 Jardim América / Campo Grande - MS

(67) 3382-0002


Loja 2: Av. Interlagos, 3388 Vila Albuquerque / Campo Grande - MS

(67) 3201-7650

ampliar

As vendas de carros usados cresceram quase 8,9% entre janeiro e agosto na comparação com mesmo período do ano passado. De acordo com dados divulgados pela Fenabrave, as transferências ultrapassaram as 7,04 milhões de unidades contra as 6,47 milhões de um ano antes, considerando automóveis e comerciais leves. 

Ambos os segmentos registraram aumento das vendas no período: em automóveis, o volume chegou a 6,09 milhões, alta de 9,2% na mesma base de comparação, enquanto comerciais leves apuraram incremento de 6,9%, para 955,6 mil unidades. Nos dois casos, o índice de usados negociados em relação aos novos ficou em 4,9: quer dizer que para cada veículo zero quilômetro vendido neste período, quase cinco usados trocaram de dono.

Para o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, o mercado de usados mantém a tendência de alta. “O destaque no resultado de agosto foi que as transações de veículos usados, apesar da continuidade do movimento de alta, não acompanharam o crescimento das vendas de veículos novos. Com isso, o índice de proporcionalidade de troca caiu de 5,2 usados para cada novo emplacado em julho para 4,9 em agosto, tendo, como principal motivo, a baixa oferta de veículos seminovos”, comenta o executivo.

Do total de veículos leves transferidos, os usados com 1 a 3 anos de fabricação representaram 14,1% do total acumulado do ano. Esta participação chegou a 15,4%, considerando apenas os volumes de agosto, quando pouco mais de 1 milhão de unidades foram vendidas.

Nos pesados, as vendas dos usados subiram 6,5%, alcançando 261 mil veículos, com destaque para o aumento de 25,2% das transferências de ônibus, que passaram de 26,4 mil no acumulado de oito meses de 2016 para 33,1 mil neste ano. Em agosto, foram vendidos 2,5 ônibus usados para cada chassi novo emplacado. No segmento de caminhões, a alta foi bem mais tímida, de 4,3%, embora de maior volume, de 218,4 mil para 227,8 mil. Neste caso, foram 7,1 caminhões usados para cada emplacado novo.

Na somatória das vendas de leves e usados pesados, o setor apresenta aumento de 8,8% no acumulado do ano, sendo 7,30 milhões contra as 6,71 milhões de um ano antes.